O mercado de e-commerce deve crescer 16% em 2019


De acordo com dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o mercado de e-commerces deve crescer 16% em 2019, atingindo R$ 79,9 bilhões em vendas. 

E estar bem posicionado gera um impacto expressivo nas vendas, uma vez 90% dos usuários não passam da primeira página de pesquisa do Google, de acordo com informações Hubspot. “Isso é uma grande motivação para que as empresas encontrem, diariamente, estratégias para qualificar a entrega e melhor posicionar suas plataformas”.

Seguem algumas dicas:

URLs amigáveis: item essencial para ranquear nos buscadores, uma vez que ela comunica o principal assunto de determinada página, trazendo confiança para quem navega e assertividade de encontrar o que busca;

Categorias claras e assertivas: as descrições das categorias do site, com pequenos textos, são primordiais e contribuem para os resultados do ranqueamento, facilitando a indexação e diminuindo o caminho de procura e compra. A principal dica neste caso é: Se for útil, agradável e prático ao seu cliente, é importante para o Google;

Selo de segurança: conhecido como certificado SSL, é muito importante para garantir que o ambiente da loja é seguro e não vai colocar seus dados em risco. Apresente-o no rodapé do site, mas também em páginas estratégicas, como o carrinho de compras;

Nomes das imagens: isso pode fazer muita diferença! Os algoritmos analisam e sequenciam todo o conteúdo do seu site para entregar o melhor resultado nas pesquisas, e nada passa batido. Utilize nomes relativos e descrições relevantes ao produto anunciado, lembrando sempre de colocar a palavra-chave em foco;

Velocidade: a espera para o carregamento da página é ruim para a experiência do usuário. O abandono de carrinho e a demora em encontrar o que deseja faz com que o consumidor desista de um determinado site e vá para o seu concorrente. Por isso é importante garantir um formato mais veloz para que o cliente se sinta motivado a continuar na página;

Crie boas descrições de cada produto: elaborar textos explicativos e com a linguagem do público que o consome mostra que você tem autoridade no assunto e melhora sua relação com o consumidor. Além disso, é preciso que sejam completas, sempre contendo as palavras-chave mais relevantes para que o ranqueamento seja eficiente;

Aposte em vídeos curtos: essa tática pode ser o trunfo para aquele cliente desconfiado conseguir enxergar o item como ele realmente é, já que 42% dos consumidores no Brasil preferem vídeos menores a textos mais longos. A simplicidade é a chave. Produções pequenas são suficientes, o importante é mostrar o item com qualidade.


Comentários